quinta-feira, 3 de novembro de 2016

Cientistas demonstram que nossa 'alma' não morre: ela retorna ao universo


Desde 1996, o Dr. Stuart Hameroff, emérito do Departamento de Anestesiologia e Psicologia e diretor do Centro de Estudos da Consciência, da Universidade do Arizona, junto com Sir Roger Penrose, físico matemático da Universidade de Oxford, desenvolvevem uma Teoria Quântica da Consciência, que define que a alma fica alojada em microtúbulos das células cerebrais.
"A origem da consciência reflete o nosso lugar no Universo, a natureza de nossa existência. Será que a consciência evoluiu de complexas operações computacionais entre os neurônios do cérebro, como a maioria dos cientistas afirmam? Ou a consciência, em algum sentido, esteve aqui o tempo todo, como as abordagens espirituais afirmam?" questionaram Hameroff e Penrose em uma revisão da sua teoria. "Isso abre uma potencial Caixa de Pandora, mas nossa teoria acomoda ambos os pontos de vista", acrescentam. 

As experiências da consciência seriam um efeito da gravidade quântica nesses microtúbulos, que atuam como canais para a transferência da informação responsável pela consciência. “Quando o coração para de bater, o sangue para de correr e os microtúbulos perdem seu estado quântico. A informação quântica nos microtúbulos não é destruída, não pode ser destruída. Ela é simplesmente distribuída e dissipada pelo Universo”, eplica Hameroff. 

TERREMOTO NO BRASIL

Curitiba é atingida por tremor de terra Um tremor de terra foi registrado na região de Rio Branco do Sul e Itaperuçu, na Região Merop...