quarta-feira, 17 de agosto de 2016

Evangélico, o medalhista de ouro Thiago Braz fala da sua fé em Deus


O Brasil todo se emocionou com a vitória de Thiago Braz no salto com vara, nos Jogos Olímpicos do Rio de Janeiro. O atleta de 22 anos superou o favorito, o recordista mundial Renaud Lavilleni, da França, e de quebra fixou um novo recorde olímpico para a modalidade: 6,03 metros de altura.
“Durante a minha carreira, eu aprendi a ter fé e confiar em Deus. E isso tem me ajudado em muitas coisas, até mesmo na concentração, e eu tenho colocado em prática. Para mim isso é especial”, afirmou Thiago à reportagem da TV Globo após a prova. E, de fato, o atleta demonstra continuamente como a sua determinação tem origem em sua fé.
Motivação do pastor
Homem de fé, o medalhista é evangélico e disse ao Estado de S. Paulo que confiou em Deus para vencer: “Antes da minha prova eu tinha conversado com meu pastor, e ele falou: ‘Seu Deus vai deixar você ser campeão’. Eu estava com a prata e pensei: ‘Será que eu vou mesmo ser campeão?’ Aí tentei e deu certo”, relatou.
“Os 6,03 metros é uma marca que eu já esperava há muito tempo. Há três competições eu estava tentando bater os 6 metros, e hoje, numa Olimpíada, é muito mais forte, mais surpreendente do que eu esperava. Quando ele (o adversário francês) passou de 5,98 m, eu escutei de Deus que tinha que passar de 6,03 m. Fui conversar com meu treinador e ele também falou ‘passa para 6,03’”, contou Thiago.
“Aceitar o que Deus tiver pra mim”
Na ficha que o Comitê Olímpico Brasileiro (COB) preparou sobre os atletas fica evidente a fé de Thiago, quando ele afirma que entre seus principais hábitos estão “ver filmes e ler a Bíblia”. Ao ser questionado sobre seus objetivos profissionais, respondeu: “Aceitar o que Deus tiver para mim”.
“O Renaud tava ali, ele merece muito também, mas hoje o dia estava preparado por Deus para o Thiago”, disse à Globo a esposa do medalhista, Ana Paula Oliveira, que também é atleta, da modalidade de salto em altura. “É honra dele, é honra de Deus, e a gente está muito feliz”.
Infância difícil
Hoje, Thiago mora na Itália com a esposa, onde treina com o ucraniano Vitaly Petrov, que também foi o treinador do astro do esporte Sergey Bubka. Mas o jovem teve de superar dificuldades para chegar aonde chegou. Abandonado pela mãe e criado pelos avós, a família conta que por dias o menino esperou pela mãe com uma mochila nas costas – até se dar conta de que ela não vinha mais. No seu caminho, ele teve apoio da família. Foi seu tio, o atleta Fabiano Braz, que o atraiu para a modalidade.
Fé e mídias digitais
Em sua página no Facebook, Thiago faz questão de falar de sua fé em Deus. “Para se tornar um filho nos é necessário honrar o Pai na conquista ou na derrota. Às vezes, na conquista dizemos ter um Pai, e nas derrotas dizemos que não o temos porque não nos deu a conquista”, diz ele em uma postagem. “O Pai que está contigo na derrota é o mesmo que vai estar com você na vitória.
Ele não muda, Ele vai estar com você para qualquer situação. E Ele nunca vai desistir de você”, diz outra publicação.
Com informações da Folha de São Paulo, Gazeta do Povo e BBC.

TERREMOTO NO BRASIL

Curitiba é atingida por tremor de terra Um tremor de terra foi registrado na região de Rio Branco do Sul e Itaperuçu, na Região Merop...